Encontra-se aberta até 26 de setembro de 2017, a chamada de propostas de artigos para a Revista de Comunicação e Linguagens nº48. Trata-se de um número temático sobre “ Cidades do Futuro”, editado por Catarina Patrício ( FCT Post-Doctoral fellow at CECL- CIC.Digital pólo FCSH-UNL and Assistant Professor at ECATI-ULHT).

Chamada de artigos completa (em português e em inglês) e regras de submissãoaqui.

Falar sobre as cidades do futuro pressupõe reconhecer os desafios que o espaço urbano já apresenta. As razões são múltiplas e inescapáveis. Veja-se como as tecnologias da informação e comunicação transformaram radicalmente a forma como as cidades são (re)projectadas, reconhecidas e apropriadas. Revelam-se, entre outros traços, a precariedade do trabalho, a insustentabilidade do estado social, o aumento de fluxos migratórios e de mobilizações sociais, agudizam-se novas formas de conflito. E, de uma maneira ainda mais global, instabiliza-se a sustentabilidade do ambiente natural do planeta.

A cidade, espaço onde múltiplos territórios coexistem e se entrelaçam, conduz agora como nunca a uma crescente ambiguidade entre os domínios público e privado, entre o real e o virtual. Mas é também neste momento, com a Terra entretecida nas malhas do ciberespaço, toda ela perscrutada e cartografada, que se descobre a natureza reticular do espaço. Mas descobrir a rede é também perceber o mundo na sua finitude e impossibilidade da expansão. Até o armazenamento na cloud pressupõe servidores, e esses estão em terra. É justamente esta a grande ansiedade do século XXI, o limite da extensão e da exploração num momento em que a população mundial ultrapassa já os 7 mil milhões de habitantes. O movimento Smart City parece nascer para gerir o espaço urbano diante de tal desafio.

No próximo número da Revista de Comunicação e Linguagens pretende-se reunir um conjunto transversal de discursos e ideias e fazê-los convergir num debate onde se cruzam os desafios ao futuro das cidades e as potencialidades das cidades do futuro. Há um certo sentido de urgência, especialmente insistente nesta questão já que envolve toda a Terra. A Smart City deve ser por isso tomada enquanto programa politicamente orientado e não apenas enquanto cosmética.

Eixos Temáticos:

  1. Sistemas sustentáveis e desenvolvimento
  2. Governamentalidade e gestão de território
  3. Espaço público, média e movimentos sociais
  4. As cidades do futuro na literatura e no cinema
  5. Cultura contemporânea e tecnologias

Os artigos serão sujeitos a revisão cega por pares e deverão ser enviados, com observação estrita das regras de submissão em vigor, através da plataforma OJS até ao dia 26 de setembro de 2017.

Condições de submissão de Propostas e Instruções para autores:

http://www.fcsh.unl.pt/rcl/index.php/rcl/about/submissions

Coordenadora da edição:

Catarina Patrício – FCT Post-Doctoral fellow at CECL- CIC.Digital pólo FCSH-UNL and Assistant Professor at ECATI-ULHT