Questões críticas do jornalismo contemporâneo - Os papéis pulverizados do capitalismo

Nelson Traquina (coordenador)
Fev. 2014
Alêtheia Editores

Este livro, organizado por Nelson Traquina e composto por 9 ensaios sobre o estado atual do jornalismo, escritos por académicos de diversas nacionalidades, incluindo europeus, norte-americanos, portugueses e brasileiros, é dedicado à nova geração de jornalistas e a uma das muitas vítimas (quase) anónimas que perderam a vida em nome da luta pela liberdade e pela democracia: o jovem tunisino Mohamed Bouazizi, cuja imolação pelo fogo, em 2010, foi o rastilho que conduziu à revolta popular e provocou o fim do regime do general Zine El Abidine Ben Ali, ao fim de 23 anos no poder. 

Trata-se de uma leitura fascinante que permite pensar e discutir algumas das “questões críticas” fundamentais para a compreensão da produção e recepção de conteúdos jornalísticos no mundo atual.
Inclui análises sobre coberturas jornalísticas de temas globais (como a energia nuclear e a SIDA); enquadramentos e representações de determinados grupos sociais (como as mulheres e as crianças de rua); tendências contemporâneas do jornalismo e os respetivos impactos na vida pública e cívica (como o aumento da tabloidização e das notícias “leves”); avaliações sobre narrativas jornalísticas (como o uso crescente de acontecimentos reportados “ao vivo”) e o uso das novas tecnologias na prática profissional; diagnósticos atualizados do que são hoje os principais traços modeladores das culturas jornalísticas globalizadas.

No final desta leitura, jornalistas, estudantes e investigadores na área da comunicação, para além do público não especializado mas interessado
nos fenómenos gerados pela sociedade da comunicação, sairá mais esclarecido sobre o que é o jornalismo, para onde vai e qual o papel que todos, cidadãos e jornalistas, desejamos para uma das profissões mais centrais, ainda e apesar de todas as crises, na definição do que são as percepções públicas sobre os acontecimentos e os temas sociais.